Adaptação livre de Marina Colasanti, baseado em experiências pessoais. Texto de abril de 2018.

A gente se acostuma…

É fácil pro ser humano se acostumar com qualquer coisa. Se já acontece com coisas ruins, imagina coisa boa.

A gente se acostuma e passa a ignorar e não dar valor.

Às vezes não enxergamos detalhes ou coisas muito grandes que passam a fazer parte de nossa vida e passamos a chamar de rotina. Apoio, sossego, calma, sorriso, calor. A gente só vê direito se passa a não ter.

A gente se acostuma.

Os pássaros cantando pela manhã. O cheiro bom de café coado na hora. O cheiro de mato misturado com o som abafado pelas árvores da cidade lá fora agitada.

A gente se acostuma e não valoriza.

A calmaria, o conforto, a segurança. O amor bom e tranquilo. A certeza da companhia no fim do dia, o aconchego do lar, as noites com Netflix e edredom, a conchinha pra pegar no sono, o corpo quentinho que aninha ao nosso quando acordamos com aquele friozinho.

A gente se acostuma, mas não devia.

(Livre adaptação de Marina Colasanti)

Obrigado, Universo, por tudo de bom em minha vida. E tudo aquilo que veio pra me ensinar algo, evoluir, crescer.

Building a legacy http://manoelnetto.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store